Pular para as informações do produto
1 de 1

Laszlo

Óleo essencial de Lavanda Folgate Laszlo

Óleo essencial de Lavanda Folgate Laszlo

Preço normal R$ 71,80
Preço normal Preço promocional R$ 71,80
Promoção Esgotado
Frete calculado no checkout.

Nome botânico: Lavandula angustifolia

Volume 10ml

 

 

A lavanda-fina (Lavandula angustifolia) é uma planta pertencente a divisão Angiospermae, da família Lamiaceae. Na Roma Antiga era utilizada para cura de doenças, para limpeza, para lavar roupas, para tomar banho e perfumar ambientes. Este uso deu origem ao nome lavanda, que advém do latim lavandus, que significa lavar. Além de lavar e perfumar a lavanda também era, e ainda é, muito utilizada para purificar e equilibrar a energia de ambientes, trazendo paz e harmonia.

São denominadas lavandas "finas" aquelas lavandas que carregam uma nota etérea e mais delicada em seu óleo essencial. Esse tipo de óleo tem a tendência a conter mais ésteres.

Linn Chilvers, originalmente dirigia um viveiro e floricultura em Heacham/Inglaterra. Em 1932, fez parceria com Francis 'Ginger' Dusgate, de Fring Hall, para cultivar e destilar em grande escala a lavanda 'Folgate', uma genética que surgiu do trabalho de Linn Chilvers. Esta lavanda-fina possui a folhagem cinza-esverdeada, as flores desabrocham em um vibrante tom azul-violeta que as abelhas e borboletas adoram. O óleo essencial produzido é de excelente qualidade e rendimento.

PROPRIEDADES

Há poucas diferenças nas indicações do uso de óleo essencial de lavanda-fina (Lavandula angustifolia). O óleo essencial de lavanda-fina é utilizado como antiespasmódico (cólicas e espasmos), carminativo, desodorante, vermífugo, repelente, em dores reumáticas, artríticas, como regularizador do estômago.

Em testes laboratoriais foi comprovado que a inalação de óleo essencial de lavanda pode ser uma modalidade de tratamento eficaz e segura no manejo agudo das dores de cabeça da enxaqueca.
(pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22517298)

O acetato de linalila é o éster majoritário, derivado do linalol com o qual funciona sinergicamente para o efeito ansiolítico do óleo de lavanda inalado.
A atuação psicoativa é possível de ser registrada por um eletroencefalograma, que exibe as respostas das ondas cerebrais aos aromas, expressas na amplitude e frequência das ondas. Estudos atestam que a inalação do óleo essencial de lavanda por três minutos é suficiente para aumentar, significativamente, a atividade das ondas teta (4-8 Hz) e alfa (8–13 Hz), em todas as regiões do cérebro humano. As ondas teta, além de estarem relacionadas com o relaxamento, são responsáveis por gerar mais vigor e energia. Este estado está relacionado aos processos de criatividade, intuição potencializada e conexões emocionais mais intensas. Ela também possibilita a cura do corpo na produção de neurotransmissores que fortalecem o sistema imunológico e minimizam o nível de cortisol (o hormônio do estresse), equilibrando os níveis de serotonina e melatonina, o que por sua vez, auxilia na cura de processos de depressão, insônia e até inchaços. Já as ondas alfa estão relacionadas a um estado de relaxamento que viabiliza a concentração, a memória, a aprendizagem e o processamento e armazenamento de informações. Este estado provoca a sensação de tranquilidade, alívio da dor e sensação de bem-estar. Esta pesquisa destaca que pessoas com personalidades propensas aos vícios, como álcool e drogas, possuem pouca atividade das ondas teta e alfa, e quando estas são estimuladas as crises de abstinência podem ser reduzidas.
(researchgate.net/publication/225051306)

O óleo essencial de lavanda-fina age, portanto, ampliando o estado de relaxamento no corpo sob diversos mecanismos, além de inibir os comportamentos de ansiedade. Ele é indicado para todos os sintomas e manifestações do estresse como: tensão física e mental, distúrbios do sono, falta de energia, falta de apetite, impaciência, irritabilidade, inquietação, neurastenia, extremo pânico e histeria.

Os resultados obtidos em pesquisas indicam que a sinergia natural de linalol e acetato de linalila, também promove ações anti-inflamatórias, analgésicas e antinociceptiva, podendo ser utilizado em massagem.
(pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12587692)

Outra vantagem terapêutica é que o acetato de linalila possui também ação antibacteriana. Sendo ativo contra Staphylococcus aureus e Escherichia coli.
(pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15917549)

Foi comprovado também que o óleo essencial possui um excelente potencial citofilático (regenerador do tecido epitelial e promotor da síntese de colágeno)
O óleo essencial de lavanda-fina tem o potencial de promover a cicatrização de feridas na fase inicial por meio da aceleração da formação de tecido de granulação, remodelação tecidual por substituição de colágeno e contração de feridas através da regulação de TGF-β.
(pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27229681)

EMOCIONAL

O linalol e os ésteres (acetatos) que compõem o óleo essencial de lavanda-folgate (Lavandula angustifolia) proporcionam ação ansiolítica do óleo essencial. As respostas que o organismo dá em situações de estresse são normalizadas, acalmam as tensões e permitem acessar novas percepções. Abrandando tristezas e promovendo a paz.

PERFUMARIA

O cultivar 'Folgate' (Lavandula angustifolia) possui uma fragrância fresca, com notas verde de fundo, e um topo floral que a tornam uma lavanda muito agradável em difusores.

Nota de perfumaria: meio.
Persistência da nota inicial: média.

SEGURANÇA

  • Os óleos essenciais são matérias-primas que possuem múltiplas aplicabilidades e formas de uso, ambas variam de acordo com a finalidade e o benefício almejados. Em caso de dúvidas, procure a orientação de um aromaterapeuta qualificado para recomendação de uso e de posologia adequados e seguros para a sua individualidade.

  • Guarde seus óleos essenciais em lugar longe do alcance de crianças e animais domésticos.

  • Não aplique óleos essenciais próximo a região dos olhos.

  • Não aplique óleos essenciais puros sobre a pele, salvo orientação expressa de um aromaterapeuta qualificado.

  • Não aplique aromaterapia em bebês menores de três meses, salvo orientação expressa de um aromaterapeuta qualificado.

  • Não utilize óleo mineral e seus derivados como veículos de diluição, pois eles prejudicam a absorção dos óleos essenciais.

  • Alguns óleos essenciais apresentam contraindicações e/ou restrições de uso para gestantes, lactantes, bebês, crianças, idosos, e pessoas submetidas a tratamentos medicamentosos (físico, neurológico e/ou psiquiátrico). Para esses públicos e casos é recomendado pesquisar em literatura especializada ou consultar um aromaterapeuta qualificado para receber orientação individualizada. Para sua segurança, antes de usar um novo óleo essencial sempre faça o teste de sensibilidade cutânea, mesmo que a forma de uso seja apenas por inalação.
    Aplique uma gota do óleo essencial misturado com uma gota de óleo carreador na face interna do antebraço e aguarde 24 horas. Se apresentar algum mal estar, irritação no local da aplicação ou em outro local do corpo, não utilize o produto e procure orientação de um aromaterapeuta qualificado.

     

  • A Magna Mater e a Laszlo não se responsabiliza pelo uso indevido dos produtos.

 

CONSERVAÇÃO

Os óleos essenciais são sensíveis à radiação UV, ao calor, à umidade e à evaporação gradual dos seus constituintes. É importante manter os óleos essenciais em frascos escuros, protegidos da luz, calor e umidade e com a tampa bem fechada. Em cidades quentes ou no verão, após abertos, guardar os óleos essenciais, preferencialmente na geladeira em uma caixinha com tampa, ajuda a manter sua qualidade inalterada por mais tempo.

Ver informações completas

Sugestâo de uso

Uso externo. Evitar exposição direta ao Sol. Pode ser usado em difusores ou diluído em carreadores. Procure orientação de um profissional qualificado para o uso dos óleos essenciais. Em caso de irritação, suspenda o uso.